sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

CONCERTO EM DÓ

Quando se perde a sensatez, dia após dia, lentamente, com o tempo a sensibilidade anestesia. Sensibilidade espiritual, inclusive. O que antes se tinha como certeza, gravado no coração, aos poucos se desmancha pois as relações mais baixas, humanas, não nos deixa ver o que víamos além com extrema facilidade. Passamos a perder as conquistas espirituais para as conquistas materiais, a competição com as pessoas por assuntos bobos, que não acrescentam em nada a não se "ter razão" e ganhar o debate. Pura tolice. Guerras que atrasam a vida da gente em todos os níveis imagináveis, ética, moral, emocional e o principal, espiritualmente. Comparamos o que é Alto e sabemos que é Alto, com o baixo que a nossa vida se transforma. Nivelamos tudo por baixo em todos os níveis. O grau competitivo tolo não nos deixa ver nem que perdemos o equilíbrio e passamos a construir a nossa vida em base ocas, que em nada nos edifica. Passamos a ver o mundo com uma materialidade exacerbada, valorizando os prazeres fáceis, assuntos fúteis ou supervalorização de situações de vida, mergulhando fundo na própria insensatez alheia com críticas e intemperança irreconhecíveis tempos atrás, onde teríamos condições de compreender melhor as atitudes alheias. A superficialidade sabotada pelo intelecto nos diminui por nossa própria responsabilidade.É como pintar um belo quadro e tropeçar em um balde de tinta e não admitir ter que abrir mão daquele trabalho e começar outro, por teimosia , orgulho ou preguiça. Essa é uma luta minha, de cada um. Porque dentro da anestesia que se encontra, corremos o risco de perder coisas caras ou falar coisas que demoram ser consertadas.(Olinto Vieira)

Nenhum comentário: