sexta-feira, 23 de junho de 2017

O Gramático e o Dervixe

"Numa noite escura um dervixe passava junto a um poço seco, quando do interior do mesmo brotou uma chamado de socorro.
- Que será? - indagou o dervixe, olhando para o fundo do poço.
- Sou um gramático e infelizmente, por desconhecer o caminho, caí neste poço profundo, em que estou agora quase imobilizado - respondeu o outro.
- Aguenta firme aí, amigo. Vou buscar uma escada e corda - gritou o dervixe.
- Um momento por favor! - exclamou o gramático.
- Sua gramática e pronúncia são incorrectas, seria bom que as corrigisse.
- Se isso é mais importante que o essencial será melhor que você permaneça onde está, até que eu tenha aprendido a falar com elegância e propriedade.
E após dizer tais palavras, o dervixe seguiu seu caminho."


(Conto relatado por Jalaludin Rumi e está registrado em "Feitos dos Adeptos" de Aflaki. Editado na Inglaterra em 1965 sob o título de "Lendas dos Sufis", a presente narrativa acerca dos Mevlevis e suas supostas façanhas foi escrita no século XIV.)

Nenhum comentário: